Plano de negócios… Já fez o seu?

Um Plano de Negócios, é um documento que descreve os objetivos de um negócio, e quais os passos que devem ser dados para que esses objetivos sejam alcançados, diminuindo os riscos e as incertezas para o empreendedor, empresa ou investidores.

Internamente, o Plano de Negócios deverá servir para que o empreendedor reflita sobre a sua ideia e o modelo de negócio escolhido, e a estruture com coerência, avaliando todas as possibilidades do seu desenvolvimento.

Externamente, é uma excelente carta de apresentação do seu projeto, que lhe será útil a vários níveis, desde convencer um possível sócio e/ou investidor a obter financiamento, captar parceiros e potenciais clientes ou candidatar-se a obter apoios públicos.

As palavras-chave de um plano de negócios são: planeamento e objetivos.
Porquê?
Porque vai definir o seu futuro. Se está a pensar começar um negócio, é perfeito para verificar se este é viável.
Se já possui um negócio, é excelente para planear os próximos meses. Neste momento, recomendo que se façam a 3 meses, uma vez que o mundo está em mudança permanente.
Um plano de negócios não tem um formato padrão. Varia consoante o tipo de negócio. Mas existem 5 pontos fundamentais:

  1. Resumo do plano de negócios: este sumário serve somente para “alinhavar” o seu negócio em “traços largos” – é tipo um caderno em que se escreve as ideias gerais, as principais informações. Quando os outros 4 pontos estiverem definidos, é que se pode acabar este.
  2. Apresentação da empresa: quem somos, o que fazemos, dados da empresa, localização, formação da empresa, licenças, enfim, toda a parte mais burocrática.
  3. Plano de Marketing: descrição dos principais produtos que a empresa vai vender e/ou serviços que vão ser prestados. Esta parte é importante, para mais tarde definir como vai apresentar a empresa ao seu público-alvo, por isso tente ser o mais claro e detalhado possível. É importante aqui que tenha já feito um estudo de mercado à concorrência, localização, fornecedores, clientes, etc.
  4. Plano operacional: a descrição de como funcionará na prática. Por exemplo, como iniciar o relacionamento com os clientes, como é feita a venda, a entrega… normalmente é apresentado através de fluxogramas.
  5. Plano financeiro: o mais importante do negócio. O negócio não começa logo a dar lucro. Todas as empresas precisam de fundo de maneio, aonde ir buscá-lo e tempo de retorno previsto. Aqui, é aconselhável fazer um estudo de viabilidade económico-financeira.
    Agora volte a colocar tudo no “sumário” – devidamente estruturado – e pode ver se o negócio é viável.

Para as empresas já abertas, e aproveitando esta altura do ano, é muito importante que faça o plano de negócios (definir objetivos) para o 1º trimestre e transmiti-lo aos seus colaboradores.

Bons negócios!

Partilhar: